O dióxido de titânio é o pigmento branco mais usado na indústria. Por apresentar alta refração da luz confere alta opacidade, além de alvura e refletância. Quimicamente inerte e termicamente estável o dióxido de titânio se apresenta em duas formas cristalinas, rutilo e anatase.

Os pigmentos de rutilo são mais estáveis e mais opacos. O dióxido de titânio é produzido pelo processo sulfato, através da reação dos minérios de titânio com ácido sulfúrico, ou pela reação com o gás cloreto. Formula geral: TiO2.

Descrição

Pó branco fino, inodoro, insolúvel em água e solventes orgânicos.

Materiais ou substâncias incompatíveis

Reação violenta ocorre com lítio em aproximadamente 200ºC com um flash de luz; neste caso a temperatura pode alcançar 900 oC. Reação violenta ou incandescente também pode ocorrer com outros metais tais como alumínio, cálcio, magnésio, potássio, sódio e zinco.

Aplicações em tintas e plásticos

Pigmento branco amplamente utilizado para promover alvura, refletância e opacidade aos produtos como tintas imobiliárias, automotivas, gráficas, viárias, primers, masterbatches, compostos termoplásticos, plásticos de engenharia, etc. Particularmente o tipo rutilo possui alta resistência às intempéries e raios ultravioleta.